Assinatura eletrônica

A História e o Futuro das Assinaturas Eletrônicas

Voltar | Por Besign 24/1/2022

Da tinta aos clicks, as assinaturas têm uma longa história. Entenda como a transformação digital fez o futuro das assinaturas eletrônicas algo incontornável.

Antigamente pensávamos em tinta para assinar papéis e hoje estamos discutindo o futuro das assinaturas eletrônicas. A palavra assinatura tem origem no latim signare, cujo significado é “pôr sinal em”. Contudo, esse não é qualquer sinal. No mundo social, a assinatura é a chave que relaciona nossa identidade com a validade daquilo que assinamos. Elas identificam, conferem autoria, agregam valor e têm o poder de selar contratos e acordos.

Entenda mais sobre a história das assinaturas eletrônicas e os caminhos que apontam para o futuro.

Surgimento da Assinatura Eletrônica

A assinatura eletrônica surge na mesma corrente das inúmeras transformações digitais das últimas décadas. O mundo se tornou mais globalizado, a velocidade das relações e transações foi acelerada e, em geral, os meios digitais passaram a fazer parte das várias facetas do cotidiano.

Nesse cenário, estratégias e soluções para otimizar o modus operandi das relações econômicas, sociais e dos fluxos de mercado foram e são essenciais. É aí que as assinaturas eletrônicas aparecem como soluções eficazes para a dinamismo, otimização e praticidade necessários na Era digital, onde barreiras geográficas e o uso de papel já não são mais opções para quem quer se manter competitivo.

No Brasil, a regulamentação de assinaturas nos meios digitais começa em 2001 com a criação do ICP-Brasil, o órgão de Infraestrutura de Chaves Públicas. Nesse caso, tratava-se exclusivamente da assinatura digital, a qual funciona a partir do chamado certificado digital, que, nesse caso, atesta a autenticidade e validade desse tipo de assinatura.

Mas as assinaturas eletrônicas não se confundem com as digitais. Isto é, elas não precisam do certificado digital e são mais dinâmicas e simples de serem usadas, sem perder a segurança, já que funcionam com outros mecanismos de verificação.

A fim de seguir a tendência mundial de uso das assinaturas eletrônicas, o tema foi atualizado com a mudança na Lei (n° 14.063.), que prevê a validade jurídica das assinaturas eletrônicas e regulariza seu uso.

O Futuro das Assinaturas Eletrônicas

Tanto a Lei quanto os mecanismos de verificação e autenticação da identidade usados na assinatura eletrônica atestam a sua segurança. O uso da assinatura eletrônica no mundo e a adesão cada vez maior pelas empresas dos mais variados portes está relacionado com essa ferramenta se integrar perfeitamente às atuais necessidades do mercado.

Além disso, sabemos que a tecnologia não para, de modo que é possível esperar por mecanismos futuros ainda mais aprimorados e ágeis. No entanto, o que já sabemos é: as assinaturas eletrônicas fazem parte do mercado contemporâneo e das novas formas de sociabilidade que fazem parte dele, ao mesmo tempo que reduzem os custos e imprimem a modernidade necessária para otimizar o negócio, aumentar a produtividade e dar o pontapé inicial para a sustentabilidade da sua empresa.

Não dá para ficar de fora

Conheça as vantagens da assinatura eletrônica e embarque nas tendências do futuro usando a ferramenta de assinaturas eletrônicas no WhatsApp.

Compartilhe:

Confira nossas redes sociais: